Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

sábado, 16 de outubro de 2010

O CHINÊS, O MOTOQUEIRO E O BURRO

Dibujo Sábio chinês pintado por ana
  
     Hoje, dia 16-10-10, estava como de costume dando uma lida no jornal O Diário que recebo como assinante.    Sempre é bom estar em dia com o que ocorre na cidade e por esse mundo afora.    Apesar que só o jornal não dá conta de informar tudo mas tem a famigerada TV, internet e o escambau.     E quando a internet dá pau eu penso no lado bom da coisa e pego um dos livros da minha estante e fico no conforto do sofá da sala lendo, que é meu hobby.      Por sinal estou lendo um catatau de mais de 600 páginas com a biografia da Clarice Lispector.    O autor coloca a escritora no contexto histórico do Brasil e muita coisa importante para entender melhor a nossa terra está lá no livro.
     Vamos voltar ao mote do chinês, o motoqueiro e o burro.      No jornal de ontem ou antes de ontem, havia a notícia de que na periferia da nossa querida Maringá, uma pessoa sem alma deixou um cavalo (burro era o dono, com perdão aos burros!) depauperado e doente, caído na rua sem nenhum atendimento.    Não conseguiram achar o dono e foi um lenga lenga até o poder público levar o animal e dar a solução da eutanásia, informando que era a única forma de remediar o caso.   Sobre isso uma leitora do jornal disse que segundo um pensador, quem não souber amar os menores dos seres vivos, não saberá amar o próximo.    Vamos agora ao motoqueiro:
     Nossa cidade tem uma frota de veículos bem grande e ao redor de um terço destes é representado pelas motos.    Só que os acidentes com motos por aqui são muito mais que proporcionais aos acidentes com automóveis.    Muitos jovens estão perdendo a vida no nosso trânsito.       Nota-se que não é só questão de habilitação, é questão de postura diante da vida.    Quem não ama a própria vida e fica “costurando” no trânsito, transgredindo todas as normas (que conhece, pois é “habilitado”), como poderá amar o próximo e respeitá-lo?       Muitos motoristas por aqui estão na mesma situação.  Conhecem as regras, mas ignoram as mesmas, inclusive dirigindo alcoolizados.
     Para fechar o tema, tem na página dois de O Diário de hoje uma brilhante matéria do psicólogo e professor Raymundo de Lima com o título de Estudo Tiririca.   Um belo artigo citando um professor da USP – Guo Qiang Hai – que diz da maravilha que é o Brasil, muito acolhedor e tudo o mais, mas...  ele que tem a esposa brasileira e filha brasileira, nota que por aqui não se valoriza alunos brilhantes, que são até discriminados por isso.      São chamados de cdf  (.. de ferro) e tudo o mais.     Diz que na China valorizam muito o estudo e alunos brilhantes e esforçados são reconhecidos por isso em particular e em público.  Pois bem.    O ensino encarado de forma séria por todos nós, poderia melhorar nosso caráter e teríamos um povo mais preparado para a vida, com valores que levassem as pessoas a viverem de forma mais equilibrada, com mais respeito a si, ao próximo e incluo de carona com o próximo, todo vivente que foi criado nesta terra.   Muito axé a todos!   
     

2 comentários:

  1. realmente sem uma valorização da educação, enquanto algo q não serve somente para um dia passar no vestibular, não tem como mudar as coisas. pena q mudar o status quo não seja do interesse dos dirigentes, eleitos justamente por quem não tem nenhum compromisso com o tema.

    ResponderExcluir
  2. CARO COLEGA E SÁBIO ORLANDO. PELA PRIMEIRA VEZ ABRO SEU BLOG, INFORMADO POR TÍ A MAIS DE 6 MESES. TUDO QUE ESCREVES FAZ CRESCER ATÉ MESMO O MAIS PREPARADO DOS INTELECTUAIS, QUEM DIRÁ A MIM UM POBRE MORTAL QUE A MUITO DEIXOU DE LADO HABITOS QUE ME SATISFASIA, COMO LER,ESCREVER.
    HOJE LÍ MATERIAS RECENTES SUAS, E SENTÍ O DESEJO DE POSTAR ESSE COMENTARIO.
    COMO DISSE, TUDO QUE ESCREVES EMANA CONHECIMENTOS E ABRE PASSAGENS. NÃO SÓ PELO CONTEÚDO, MAS SOBRETUDO PELA FORMA E A INTENÇÃO QUE AS COLOCA.
    (Fui interrompido e perdí a cocentração) HOJE ME CHAMOU A ATENÇÃO QUANDO FÊZ REFERENCIAS SOBRE O TRÂNSITO DE MARINGÁ E COMO SE TENTA RESOLVER COM MEDIDAS PALIATIVAS E INEFICIENTES. ATÉ PARECE QUE NINGUEM SABIA (Falo de autoridades e Lideranças com poder de decisão e de formação de opinião) QUE COM A EXPLOSÃO DE DESENVOLVIMENTO DO NOSSO PAÍS, (Que bom) HAVERIA TAMBEM GRANDE CONCENTRAÇÃO DE VEÍCULOS NAS RUAS.
    AFINAL ORLANDO, É SEMPRE BOM FALAR COM VC E LER SEUS MATERIAIS. FICO FELIZ EM PODER TER ESSA HONRA. MAIS AINDA E EM SABER QUE POR ONDE PASSAS NA CONTINUA IGUAL.
    WILSON- OURIZONA

    ResponderExcluir