Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

terça-feira, 16 de setembro de 2014

TURISMO EM RECIFE - INSTITUTO RICARDO BRENNAND (MUSEU)



  Fotos de Sonia Forsetto    (minha irmã)

   Nas matérias anteriores neste blog retratei pela ordem de "chegada" os seguintes passeios:   Porto de Galinhas, Praia dos Carneiros, Olinda, Recife Centro Histórico, Oficina Brennand (Francisco Brennand) e agora, para encerrar o roteiro, a visita ao Instituto Ricardo Brennand.
     Os passeios anteriores foram de no mínimo um dia todo e a Oficina Brennand e o Instituto Francisco Brennand, fizemos ambas as visitas num dia só.   Foi um dia "lotado", pois tem um bocado de coisa linda para se ver por lá.    A Oficina abre inclusive de manhã e então fomos para lá na parte da manhã, até o almoço.   Almoçamos nas dependências da Oficina e depois tomamos um taxi até o Instituto Ricardo Brennad, cuja coleção de objetos de maior destaque são espadas, punhais, adagas, armaduras medievais e muito mais.   Tem inclusive peças de marfim do Oriente.
     O Instituto Brennand é um conjunto que forma um Museu em três prédios distribuidos em uma área verde super bem cuidada e que tem obras de arte (esculturas) inclusive nos jardins.
     Uma das seções que me chamou mais atenção foi a sala onde ficam relíquias dos anos do "Pernambuco Holandês" (ano 1630-1654 aproximadamente).    Tempos de Maurício de Nassau e seu governo por lá.     A economia da região era voltada à cana-de-açucar e à produção de açucar para exportação, sendo que a Holanda era um importante agente de importação de produtos para depois exportar para outros países.
     Há no setor da colonização holandesa peças, mapas, livros impressos na Holanda documentando o período, roupas típicas da época.
     Nassau trouxe para a região cientistas de várias áreas para catalogar e explorar os itens da flora, fauna e mineralogia da região, inclusive para delimitar o interesse econômico pela riqueza local.   
     Num dos prédios do Museu fica concentrada a parte das espadas, armaduras medievais, relógios antigos, etc.   No outro prédio, mobiliário antigo, arte sacra, peças e livros da colonização holandesa e uma rara estátua em tamanho natural de um senador romano do século II d.C.   
     No prédio terceiro por assim dizer, ainda há um espaço amplo que ao que consta recebe exposições de artes plásticas de forma temporária.   Tem inclusive um acervo permanente de obras de arte.    
     Uma visita que vale a pena e é um mergulho na história do Brasil.  

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

NA OFICINA BRENNAND EM RECIFE COM O ARTESÃO BRENNAND

     Na matéria do artigo seguinte, tratei da visita à Oficina Brennand.   Desta vez, abro espaço para destacar esta rara foto que o artista em Cerâmica e Artes Plásticas Francisco Brennand nos proporcionou.   Uma simpatia sem par, o Sr.Brennand

              Foto by   Sonia Forsetto    (minha irmã caçula)
                            Na foto eu, o Brennand e minha esposa

TURISMO EM RECIFE - OFICINA/GALERIA (CERÂMICA) BRENNAND

   


   Fotos de Sonia Forsetto

  Antes de irmos a Recife a passeio, já tinhamos a dica de pessoas da família que recomendaram expressamente para visitarmos por lá dois lugares onde a cultura é marcante.    Uma delas é a chamada Oficina Brennand, que será objeto deste capítulo da viagem e na sequência, encerrando a viagem, a visita ao Museu do Instituto Ricardo Brennand   (primo do Francisco Brennand da Oficina de arte cerâmica).     Em capítulos anteriores, já abordamos neste blog outras quatro partes do passeio, pela ordem:  Porto de Galinhas, Praia dos Carneiros, Olinda Histórica e Recife Histórica.
    Voltando ao tema deste artigo:  Oficina Brennand.     É uma imensa galeria de arte cerâmica no local onde era uma fazenda com engenho de açucar no passado.   Fica dentro da cidade de Recife, mas é um lugar com muita mata nativa preservada e 3 km de estradinhas para se chegar à sede da Oficina, que foi uma cerâmica industrial no passado (telhas) e depois passou a ser o Atelier do escultor/ceramista e artista plástico Francisco Brennand.    Por sinal, tivemos a honra de conhecer o artista durante a visita ao atelier/exposição. 
     Para quem conhece em Curitiba o Museu Oscar Niemeyer, há do lado de fora do prédio em si, no pátio do lado de baixo do museu, uma obra marcante do Brennand, que se parece com uma grande cobra marron de uns cinco metros de altura.
     As dependências da chamada Oficina conta com uns cinco galpões enormes onde são elaborados os objetos em cerâmica, geralmente de médio e grande porte.    Muitos dos objetos ficam expostos na parte interna dos galpões e também nos jardins gramados e arborizados no entorno dos galpões, sendo que a área total é bastante grande e bem cuidada.   
     Visitamos a Oficina Brennand na parte da manhã toda, almoçamos na cantina próxima à portaria local e em seguida um taxi nos levou até o Instituto Francisco Brennand que apesar de ser próximo é separado por córrego e mata e então se dá uma volta para ir até o Instituto que será descrito no próximo artigo.      
     Visitar a Oficina Brennand foi ímpar e ainda por cima encontrar, bater um papo com o artista Francisco Brennad e até tirar umas fotos com ele, não tem preço.   Valeu muito a pena.   Recomendamos.

sábado, 6 de setembro de 2014

TURISMO - RECIFE - CENTRO HISTÓRICO (BRASIL)



Fotos by: Sonia Forsetto.   Acima - Santander Cultural, Associação Comercial e Centro Cultural da CAIXA.    Abaixo, Palácio das Princesas

    O nosso passeio pela costa pernambucana foi programado para quatro dias em Porto de Galinhas e quatro dias em Recife e Olinda e assim foi feito.   Já fiz neste blog três matérias, na ordem das visitas, sendo uma matéria de Porto de Galinhas, outra da Praia dos Carneiros e uma terceira de Olinda.   Estávamos em Recife no dia do sepultamento do Eduardo Campos, que era candidato à presidência da república.     Curioso que por lá o pessoal inclusive soltou fogos no evento, coisa não usual na minha região, mas cada um dentro da sua cultura.
     Optamos para nos deslocar do hotel em Boa Viagem (praia de Recife) até o Centro histórico de ônibus.   Saltamos perto do chamado Marco Zero, beira mar.   Farei alguns comentários sobre alguns lugares mais marcantes que visitamos, ao nosso ver.
     MARCO ZERO - fica ao lado do mar e de lá dá para ver numa elevação no mar umas obras de arte altas, da autoria do recifense Brennand segundo consta.     Alguns dançarinos de frevo com aquele guarda-chuvinha colorido próprio para  a dança prontos para alguns passos da dança e fotos com os turistas.   Não dá para resistir.
     PREDIO DO SANTANDER CULTURAL -  Em frente ao Marco Zero, com vista para o mar, um prédio muito bem conservado que atualmente é um Centro Cultural.   Estava aberto, mas optamos por não visitar por dentro pois se assim fizéssemos, não conseguiriamos ver de forma mais ampla os atrativos locais que são muitos.
     PRÉDIO DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL - (de 1913).    Uma bela obra arquitetônica e bem conservada.
     PRÉDIO DO CENTRO CULTURAL DA CEF -  Este prédio já abrigou a Bolsa de Valores da região no passado.   Também só visitamos por fora para ganhar tempo.
     No Marco Zero, em tempo, uma imponente estátua do Barão do Rio Branco, ícone da nossa diplomacia de todos os tempos, negociador que foi para que o Brasil conquistasse territórios como o ACRE e o AMAPÁ.
     TORRE MALAKOFF -  Um prédio alto que foi um Observatório Astronômico.     O nome do observatório leva uma homenagem a um grupo de russos que sofreram em um episódio no passado.  A Torre Malakoff deve ser do final do século XIX.    Bem conservado, serve inclusive como mirante, ao lado do Marco Zero, com vista para o centro histórico e para o mar.
     PASSO DO FREVO -  O local é um prédio antigo, muito bem conservado, dedicado ao frevo, que é a dança típica de destaque no Recife.
     SINAGOGA KALAI ZUR ISRAEL  -  Consta que foi a primeira sinagoga das Américas.   Um prédio discreto onde, segundo consta, funciona atualmente o arquivo judaico do Pernambuco.    No tempo dos holandeses por aquela região (1630-1654), não católicos, tinham tolerância por outras religiões e isso facilitou para que os judeus que atuavam no comércio local (inclusive dos engenhos e do açucar) edificassem a Sinagoga.    (Século XVII portanto).
    MONUMENTO AOS AVIADORES SACADURA CABRAL E OUTRO - Fizeram em 1922 a proeza de voar do Recife à Europa.   O monumento teria sido com apoio do governo português.
     IGREJA - CAPELA DE N.SRA.DA CONGREGAÇÃO MARIANA -  Se chama capela, mas é uma igreja grande, imponente e consta que na original é de 1689.
     MERCADO SÃO JOSÉ -  Um bem organizado mercado popular onde tem de tudo um pouco, inclusive do artesanato local e regional.   O prédio é de 1816.   
     IGREJA DE N.SRA.DA PENHA - (1870/1882)   Uma igreja bem conservada, com fachada pintada de rosa e branca.
     PALÁCIO DA JUSTIÇA (FORUM)  -  Um prédio antigo, muito bem conservado, que funciona como Forum e fica em frente a uma praça, tendo do outro lado da mesma, o Palácio das Princesas que é a sede do Governo do Pernambuco.
     NA PRAÇA - ESTÁTUA DE MAURÍCIO DE NASSAU -  A serviço da Holanda, foi o governador do domínio holandês na região do Pernambuco açucareiro com sede em Recife.
     PÉ DE BAOBÁ  -  Na praça em frente ao Palácio das Princesas e o Forum, há um imponente pé de baobá, árvore típica africana popularizada pelo autor do livro O Pequeno Príncipe - Exupery.
     PALÁCIO DAS PRINCESAS -  Atual palácio do governo do PE.   O nome segundo consta vem do fato de que, na passagem de Pedro II por lá, as princesas passearam e brincaram nos quintais do citado palácio.    Entramos no saguão de entrada e só não deu para visitar o palácio de forma mais ampla porque era feriado pelo sepultamento, no dia anterior, do Eduardo Campos que morreu em acidente aéreo durante a Campanha Presidencial 2014.   ( O palácio foi construido em 1841)
     O Palácio é muito bonito, amplo e bem conservado.  Vale a pena a visita.
     TEATRO SANTA ISABEL -   Em frente à mesma praça do Palácio e do Forum.   Avistamos de passagem e não chegamos a visitar o prédio em si.
     FORTE DAS CINCO PONTAS -   Eu gostaria muito de visitar esse forte que é amplo e muito bem conservado pelo que se vê nas fotos, mas não deu tempo e ficava um pouco fora do centro histórico que foi percorrido à pé.   Ao retornarmos de ônibus, passamos ao lado do Forte que realmente se destaca com sua arquitetura e solidez.
     PONTE MAURICIO DE NASSAU -   Uma ponte imponente no lugar onde houve outra dos tempos da colonização holandesa.


     

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

TURISMO EM OLINDA – PERNAMBUCO – CIDADE HISTÓRICA



Fotos da caçula Sonia Forsetto.   1 - Igreja N.Sra.do Carmo.   2 - Catedral.   3. artista popular local

     A cidade de Olinda, que fica vizinha de Recife, na verdade atualmente é uma cidade populosa (ao redor de 400 mil habitantes) e tem um centro histórico beira mar com um casario colonial majestoso e muito bem conservado em geral.    Visitamos a cidade em agosto de 2014.     Estávamos hospedados num hotel na Praia de Boa Viagem em Recife e de lá optamos por ir de ônibus urbano até Olinda que é pertinho.
     Logo na chegada ao local já se vê a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, numa pequena elevação do terreno, com gramado em volta e em plena missa no momento da visita.   A igreja é de 1721.   A torre do sino fica do lado esquerdo de quem olha a fachada frontal da igreja.
     Em seguida, subimos a Ladeira da Misericórdia que é calçada com pedras irregulares (grandes) típicas da época do Brasil Colônia.
     No topo da subida da ladeira, à esquerda, a Igreja da Misericórdia – Nossa Senhora da Luz.     A igreja original do lugar era de 1599.    Foi incendiada na ocasião da luta dos portugueses para expulsar os holandeses que ocuparam a região por 24 anos entre 1630 a 1654.    O foco do interesse dos holandeses era o comércio de açúcar já que na região chegou haver na época da colônia, ao redor de 160 engenhos de açúcar.     A atual igreja de Nossa Senhora da Luz é de 1654, após a expulsão dos holandeses.  
     Academia Santa Gertrudes (1930)   Um prédio amplo ao lado direito da igreja de S.Sra.da Luz.   Ao que parece foi uma escola.
     Igreja e Convento N.Sra.da Conceição  -  próxima da igreja anterior, no lugar mais alto do centro histórico, de onde se vê a cidade e o mar.   Uma vista muito linda.   A igreja original naquele lugar é do século XVI e foi incendiada pelos holandeses em 1631 e depois restaurada.   No local se alojam freiras e é um dos primeiros conventos de freiras do Brasil.   Olinda é uma das cidades mais antigas do Brasil.
     Observatório Astronômico do século XIX -  Consta que o astrônomo Emmanuel Leais descobriu um novo astro em 1860 e a descoberta leva seu nome.
     Catedral da Sé – Catedral de Bom Jesus do Senhor Morto -  A primeira igrejinha no local foi construída em taipa de pilão entre 1534 e 1540.   A taipa não é durável e logo se deteriorou .   Foi edificado no local uma igreja maior, mas foi destruida no conflito com os holandeses.   Depois foi reconstruída num processo lento e foi concluída no século XVIII.      Dentro desta catedral há túmulos de vários religiosos, inclusive Dom Helder Câmara que foi um bispo nordestino que muito se destacou na época da resistência à Ditadura Militar de 1964.
     Almoço imperdível no pequeno restaurante de fundo de quintal chamado Casa de Noca.  Prato típico:   macaxeira (mandioca) cozida, carne de sol, queijo de qualho grelhado e manteiga de garrafa.  Uma delícia sem tamanho.
     Casarão antigo de esquina ao lado da igreja de São Pedro.   É de 1850 e chegou a hospedar o Imperador Pedro II em visita à região segundo consta.
     Igreja de São Pedro  - a particularidade da igreja é que há duas janelas dos lados do altar mor que não ficam visíveis do centro da igreja, mas entra a claridade no altar dando uma visão interessante.  
     Prédio da Prefeitura que já foi palácio de governo após 1656.  
     Casa pertencente ao cantor Alceu Valença que passa temporada por lá.  Fica na Rua São Bento, perto da prefeitura.
     Ruína do Senado, datada de 1710.   Fica perto da praça Laura Nigro.
     Mercado da Ribeira  -  Um centro de artesanato com sala onde ficam expostos bonecos gigantes usados no carnaval local.   O prédio é do fim do século XVII e no pátio do mesmo havia chafariz e pelourinho (tronco para castigar escravos).
     Mosteiro de São Bento  - O prédio original do mosteiro é do século XVI.   É o segundo mosteiro beneditino no Brasil.   Foi por 24 anos a primeira Escola de Direito do Brasil.   Teriam estudado nela entre outros Tobias Barreto, Castro Alves e José de Alencar, segundo o guia.   O prédio é amplo e muito bonito.   Ainda segundo o guia, um quadro de São Sebastião, de autor desconhecido, seria uma das obras de arte sacra mais caras do Brasil.
     O altar mor foi restaurado em 2001 e chegou a ser desmontado em seus 19 módulos para a restauração que durou 8 meses.   O conjunto do altar pesa ao redor de 14 t e após restaurado, foi enviado para um evento de arte sacra barroca (em 2001, após o 11 de setembro) para NY onde ficou exposto e foi inclusive premiado.
     Igreja de São Sebastião (em restauro) é de 1686.   Fica numa esquina.  É pequena.
     Largo do Viradouro e o Mercado Eufrásio Barbosa   - um prédio amplo, bem conservado e bem antigo.
     Há em Olinda mais uma série de igrejas do tempo colonial, assim como há muita história sobre o local, mas num dia o que deu para visitar e contemplar foi isso e valeu a pena.