Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

sábado, 27 de julho de 2013

UMA PEQUENA CRÔNICA DA JUVENTUDE EM MAUÁ-SP

                  Gancho Gde. Antigo De Ferro Para T/ Balde De Poço        
                              (a ilustração foi retirada do Mercado Livre)



     Nosso colaborador (lá da página Mauá Memória no Facebook) Joao Colalillo Netto postou um gancho de tirar balde de poço e isto me fez recordar de uma pequena crônica de família.   Fomos morar em Mauá em 1961 na Rua Duque de Caixas, 284, Vila Bocaina, perto do antigo tanque ao lado da Avenida Itapark.    Família de sete irmãos, sendo quatro marmanjos.   E tínhamos o famoso poço em casa e a água no início era retirada na base do sarilho de metal com catraca para o balde não "dar ré".    De vez em quando a corda rompia e lá ia o balde para o fundo do poço.  Tinhamos então um gancho para retirar o balde do fundo do poço.     Os vizinhos sabiam do gancho e vez ou outra, tomavam o equipamento emprestado.    Perto de casa morava uma mocinha cujos neurônios às vezes confundiam as coisas e ela não batia bem, mas sabia que em casa havia quatro jovens e "um gancho" para tirar balde de poço.     Pois ela era uma freguesa relativamente assídua de bater palma em casa para emprestar o gancho ao ponto do pessoal de casa se referir a ela (entre nós de casa) como a "moça do Gancho".   Meu irmão mais novo era muito gozador (e ainda é!) e dizia que a moça ao chegar para pedir o gancho emprestado, ficava encabulada e confundia um tanto as coisas na pedida:       O meu gancho caiu no balde e eu vim emprestar o poço.     Ah, não!   O meu poço caiu no balde e eu vim emprestar a água...    Sendo ela a moça do gancho, ficava fácil resolver a parada.   Emprestava o gancho e ela ia feliz pra casa e logo voltava agradecida, devolvendo o gancho até a próxima demanda.     Coisas da vida.
       Autor:   Eng.Agr Orlando Lisboa de Almeida


segunda-feira, 22 de julho de 2013

DICAS QUE FORAM REPASSADAS EM CURSO DE CULINÁRIA

DICAS QUE FORAM REPASSADAS EM CURSO  DE CULINÁRIA
     Anotadas por Orlando Lisboa de Almeida         20-07-2013

     Fiz um cursinho intensivo de Culinária Trivial no SENAC com o intuito de fazer uma parceria mais justa com a esposa, já que agora estou aposentado e tenho mais tempo em casa.  São vinte e uma horas de aula teóricas e práticas distribuídas na parte da manhã de sete dias úteis, com direito a almoçar com sobremesa o que acabou de ser feito em sala.   Bom também!
     As dicas gerais que consegui anotar da forma que entendi e ainda não testei mas com certeza vou testar tudo na primeira ocasião que ocorrer e será breve.
     1 – Feijão e o componente fitato.    O fitato é um componente do feijão que é considerado anti nutricional, pois teria dois efeitos negativos.   Causa gases intestinais e retem sais minerais que deixam então de serem aproveitados pelo organismo.    A dica para contornar isso é deixar o feijão um tempo de molho e jogar a água fora, pois com ela muito do fitato é eliminado.
     2 – Molho ao Sugo -   Ao fazer molho de tomate, uma das formas de reduzir a acidez do tomate é ralar uma cenoura (ralar para reduzir o tempo de cozimento desta) e misturar com os tomates.   Assim reduz a acidez do molho.
     3 – Soro do Creme de Leite.    O creme de leite de lata costuma ter um teor de soro.  O creme de caixinha longa vida em geral não dá para separar soro.    Então no caso do creme em lata, coloca-se a mesma na geladeira por um certo tempo e assim o soro fica fácil de separar.    Abre-se em seguida a lata, coloca-se uma colher numa lateral da mesma até o fundo e ao abrir um pequeno espaço, o soro aparece.   É virar a lata com jeito, apoiando o creme na colher e o soro é separado.
     4 – Quebrar os ovos -   Um cuidado é não quebrar já em cima da mistura em elaboração, pois se o ovo estiver estragado, poderia perder os outros ingredientes.   A orientadora quebra o ovo, com um dos dedos encosta na clara e puxa.   Se a clara está viscosa, o ovo é novo.   Se  o ovo está velho, a clara fica aguada e não se recomenda usar. 
     5 – Suco aberto em geladeira -   Ela tem etiquetas auto adesivas e costuma marcar a data de validade de cada produto já aberto e usado parcialmente  para depois guardar na geladeira.   Cada produto já tem no rótulo quanto tempo dura fechado e depois de aberto.    Achei uma solução prática e que todos podem adotar em casa até para segurança na alimentação.
     6 – Arroz integral -   É mais saudável porque contém na película externa um teor maior de proteínas, etc.    Mas demora mais para cozinhar e a dica é:   Lavar antes, deixar escorrer e secar um pouco e ao preparar, não “fritar” o arroz no tempero.   Frita-se o tempero, coloca-se um tanto de água quente, coloca-se então o arroz e ajusta o tanto de água.   Assim o arroz cozinha de forma adequada.  
     7 – Tampas de vidros com rosca -   é comum a pessoa ter dificuldade de abrir vidros com alimentos como azeitonas, palmito,etc.   Ocorre em parte porque o produto pode ter um vácuo interno que dificulta a abertura.    Há no mercado (só conheço um tipo – da Tramontina) um aparelho muito simples que tem algo como um aro com duas alças sendo que se prende a tampa e as alças fazem alavanca, facilitando a abertura.   Uma busca na internet ajuda, vendo o desenho do aparelho, cujo preço é módico.
        (toda rosca aperta no sentido horário e solta-se no sentido anti horário)
     8 – Batata inglesa ou batatinha -  A da casca rosada (Asterix) teria teor maior de amido e seria melhor tanto para batata frita como nhoque, etc.
     9 – Desenformar pudim -   O pudim comumente é feito numa forma que previamente recebeu uma camada de caramelo.     Se após pronto e frio o pudim estiver meio difícil de sair da forma, a instrutora recomendou (e adotou) o sistema de ligar a chama do gás, colocar as laterais do pudim para dar uma aquecida rápida e o caramelo amolece e o pudim fica mais fácil de sair da forma.
     10 – Derreter chocolate em barra para preparo de alguns pratos.     No microondas, corre-se o risco de passar do ponto e se queimar o chocolate, mesmo ligeiramente, este fica perdido.    Uma dica é aquecer bem um tanto de água e depois colocar em banho Maria o chocolate em uma vasilha sobre essa água quente.    O chocolate derrete sob sua supervisão e em segurança.      
     Espero que as dicas, que para muita gente pode ser coisa básica, mas para muitas pessoas podem ser de valor.