Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

domingo, 31 de agosto de 2014

PRAIA DOS CARNEIROS - PERNAMBUCO - BRASIL

               



Fotos da Praia dos Carneiros - By Sonia Forsetto (minha irmã)   

   No nosso passeio pelo litoral do Pernambuco em agosto de 2014, partimos de Porto de Galinhas numa excursão rumo à Praia dos Carneiros.   O trajeto foi feito em ônibus fretado por agência de turismo regional.
     A Praia dos Carneiros teria esse nome em homenagem, segundo o guia, a antigos donos da área que tinham esse sobrenome.     O local se destaca e chama a atenção pelas belezas naturais e a beira da praia não tem povoação em si e o acesso é relativamente restrito.    Há restaurante meio rústico na beira da praia e várias casas de veraneio à beira mar.   Muitos coqueiros e mata, inclusive manguezais, ajudam a deixar o lugar mais belo.
     Na beira mar há uma pequena igreja bem conservada em homenagem a São Benedito e consta que a mesma é do século XVIII.    Foi dito pelo guia que a mesma tem sido requisitada para casamentos, além da função normal de atender à população local.
     A praia em si é protegida por recifes de coral que quebram as ondas e entre os recifes e a praia praticamente não há ondas, o que é um atrativo para o gosto de vários banhistas que preferem mar calmo.
     No local há, segundo o guia, a foz de três rios que desembocam no mar e se vê na foz dos rios junto à praia, à esquerda da orla após a igrejinha, num barranco mais alto, um pedestal e uma cruz num lugar onde teria servido de local de vigia no tempo dos embates entre os holandeses e os portugueses pelo século XVII.    Haveria uma caravela afundada nessa região perto da foz dos rios e da praia dos Carneiros.
     Na parte de natureza, a foz dos rios, os mangues, a mata, os coqueiros altos, o mar com seus recifes e piscinas naturais, os bancos de areia na maré baixa e um local de barranco onde há argila que teria efeito medicinal e as pessoas tomam banho de lama.
     O passeio então é feito num pequeno giro num barco tipo catamarã (para águas rasas) que leva os turistas até a foz dos rios em percurso curto, sem perder o visual do ponto de partida.      A primeira parada é no local onde o pessoal desce para tomar o banho de lama (tirada de baldes) e banho de mar.  E seguida, o catamarã chega ao local próximo onde fica um longo banco de areia quase ao nível da água e o local é calmo e muito bonito.   Caminhadas com água molhando os pés e vista da natureza.
     Na parte final do pequeno giro, o pessoal desce do barco (catamarã) junto aos recifes que na maré baixa mostram algumas piscinas naturais na superfície dos recifes.   Sempre se tem que ter o cuidado para proteger os pés pois pode haver ouriços do mar ou mesmo algum tipo de concha que pode ferir a pessoa desavisada.
     Almoçamos no restaurante local e a comida era boa, servida num local coberto e aberto dos lados, com vistas para o mar e a foz dos rios.
     Em resumo, um belo passeio que agradou a todos, pelo suposto.          Agosto-2014

sábado, 30 de agosto de 2014

TURISMO EM PORTO DE GALINHAS E PRAIA DOS CARNEIROS




     Duas fotos da pousada e uma das piscinas naturais de Porto de Galinhas - fotos por Sonia Forsetto

   Neste mês de agosto de 2014 fomos passar oito dias em Porto de Galinhas e Recife, metade em cada local.    Primeiro fomos a Porto de Galinhas por uma razão muito especial.   Consta que é melhor verificar sempre a MARÉ BAIXA para poder ver melhor as chamadas piscinas naturais que se formam naquela praia e que faz dela uma praia especial.    A região é rica em recifes de corais que formam algo como uma muralha paralela à praia, ficando quase submersos na maré alta e mais aparentes na maré baixa.   Quando a água está baixa, os recifes aparecem melhor e, de forma controlada pelo orgão ambiental, as pessoas podem ir até os recifes ver os peixinhos que ficaram por hora "presos" nas piscinas naturais.    Sempre tem que haver muito cuidado para não pisar em ouriços do mar ou mesmo se cortar com partes do recife calcáreo que parece rocha.     No caso eu usei uma sandália emborrachada que deu estabilidade e segurança.   Os chinelos de dedo são emborrachados mas não tão estáveis em piso muito irregular.
     Em algumas piscinas naturais dá para nadar (sempre rasas) entre peixinhos coloridos.   À tarde, ao subir da maré, as piscinas são encobertas pelas águas e os peixinhos seguem o rumo do mar adentro.
     Nessa região das piscinas naturais há jangadas para passeios seguros, já que os recifes formam uma barreira natural que segura as ondas e entre os recifes e a praia é raso e sem ondas.   Fica um verdadeiro piscinão democrático, onde "nada" quem sabe tudo e nada quem não sabe nada de natação.
     Ficamos no Hotel Armação beira mar com uma infraestrutura excelente.  Fica distante uns 1.700 m das piscinas que são vistas à direita de quem olha para a praia.    Fizemos caminhada à pé pela praia da pousada até a "Vila" (como eles chamam o povoado de Porto de Galinhas que pertence ao município de Ipojuca-PE).   Há muitos hoteis e pousadas por lá.
     O povoado é relativamente bem estruturado e tem restaurantes para todos os gostos e os preços são razoáveis.  Tem até um pequeno "calçadão" onde os pedestres caminham no centro da Vila sem a presença dos carros, o que é ótimo.
     Então os quatro dias de Porto de Galinhas ficaram por nós assim divididos.  O primeiro dia foi da viagem de Curitiba a Recife por via aérea com conecção em São Paulo e translado de Recife até a pousada (110 km) em Van contratada via agência de turismo de forma prévia.   O segundo dia, foi a visita ao local da "Vila" onde ficam as piscinas naturais e o passeio pelas piscinas sem pressa.    Belas fotos do povo por lá, das jangadas e da praia com os recifes de corais.
     No terceiro dia, como tínhamos agendado previamente numa agência de turismo local, fomos conhecer (ônibus fretado) a Praia dos Carneiros, que fica num local bem "natureza".     Vou em seguida fazer uma matéria sobre a visita à Praia dos Carneiros que tem altas belezas naturais e particularidades.  Vale a pena também, assim como Porto de Galinhas.
     No quarto dia, voltamos para Recife, cujos passeios ao centro histórico de Recife e Olinda terá capítulos próprios aqui no blog em breve.    Visita também à Oficina Brennand e Instituto Ricardo Brennand.   Lugares ímpares.
     Não dá para deixar de registrar a arte do artesão Carcará.   Sua marca registrada é o conjunto de esculturas de galinhas feitas em troncos de coqueiros secos, sendo que as esculturas estão espalhadas pelas calçadas do centro da Vila de Porto de Galinhas.   Só nos faltou visitar o atelier dele.

domingo, 24 de agosto de 2014

CRONIQUINHA DO RECIFE - FASE DO PALMEIRAS

 Dias atrás, passeando lá pelo Recife e Porto de Galinhas, estávamos hospedados no Tulip Hotel na orla da Praia de Boa Viagem. Num dos dias, o agito da chegada do corpo do presidenciável que se foi. No outro, me aparece no hotel o time do Palmeiras. Estávamos em dois casais, sendo que meu cunhado é palmeirense, mas estava meio desanimado com o time e disse: Pois eu nem conheço mais os jogadores do meu time. Dali a pouco, no salão do café da manhã, momento com pouca gente no local, estávamos tomando café e bem perto da nossa mesa, o técnico do Palmeiras mais um jogador de bermuda inclusive.   Quando fomos servir nosso café, distante um pouco do jogador desconhecido, eu brinquei com meu cunhado: Aquele rapaz "CONSERTEZA" é jogador do verdão. Veja que ele tem perna de pau. kkk

Agosto de 2014

sábado, 23 de agosto de 2014

RESENHA DO LIVRO – DA MINHA TERRA À TERRA

RESENHA DO LIVRO – DA MINHA TERRA À TERRA
Livro do fotógrafo Sebastião Salgado (O fotógrafo da Luz) e da jornalista Isabelle Franqc – Editora Schwarcz – São Paulo – 2014 – 152 páginas – 1ª.edição

Resenha feita pelo Eng. Agr. Orlando Lisboa de Almeida

     Página 10 – O fotógrafo em Galápagos tentando fotografar uma tartaruga que não colaborava.  A forma que usou para “conquistá-la”.    Paciência e talento.   Ele rastejou um tempo grande até conquistar a confiança da tartaruga e só então ela fez poses.
     Página 10 – “É preciso descobrir o prazer da paciência”
     10 -  Lembra que Charles Darwin no passado fez importantes estudos em Galápagos na sua viagem no Navio Beagle.
     11 -  O fotógrafo Sebastião Salgado ficou em Galapagos por três meses em seu trabalho de fotografar no importante arquipélago.
     12 -  Os exploradores das novas terras na época da colonização (séculos XV-XVI) caçavam tartarugas em massa e colocavam vivas nas caravelas como estoque de alimento fresco por longo tempo.   Tornou as tartarugas mais arredias, quem sabe.
     13 – Albatroz, ave de grande envergadura de asas.  Os albatrozes são ótimos no vôo e ruins de decolagem e pouso.   Constatação do fotógrafo.
     15 – Ele é mineiro do Vale do Rio Doce – cidade de Aimorés – MG
     16 – Distâncias e tamanhos.   O Brasil é 15 vezes maior que a França em território.  Quando ele era menino, chegou a participar de marchas de até 45 dias com os peões que levavam gado da fazenda do seu pai até a cidade onde era feita a venda e o abate.    Diz que isso o ajudou em seu exercício da paciência e da contemplação da natureza.
     Conta que seu pai e equipe chegavam a levar de 500 a 600 porcos tocados à pé em marchas de 45 a 50 dias até a cidade onde tinha o ponto de venda e de abate.     Eles tinham tempo de conversar, olhar as paisagens.    “Essa lentidão é a mesma da fotografia”.      CONTINUA......   clicar abaixo, à esq.

domingo, 10 de agosto de 2014

RESENHA DO LIVRO – DIÁRIO DO CLIMA – SONIA BRIDI




crédito da foto:   https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=fotos%20da%20cordilheiras%20dos%20andes


     Resenha feita pelo leitor Eng.Agr. Orlando Lisboa de Almeida

     O Brasil está para participar da Cop 20 que tratará das mudanças climáticas e ocorrerá no Peru.  O Cop vem da precursora reunião de Copenhagen.
     A jornalista catarinense Sonia Bridi fez um giro pelo mundo em busca de levantar dados sobre os lugares onde as mudanças climáticas tem mostrado efeitos mais marcantes e dessa reportagem resultou o livro editado em 2012.
     Página 15 – Passagem por La Paz – Bolívia.   Altitude de mais ou menos 4.000 m acima do nível do mar.    Perto da capital tem o lugar chamado Chacaltaya que tem uma estação de esqui na neve que anda abandonada porque a neve “sumiu”.
     15 – Degelo constante na Cordilheira dos Andes, de forma atípica.   Os cientistas prevêem que em apenas 15 anos nos Andes não haverá mais gelo abaixo dos 5.000 m de altitude.
     16 – Os cientistas usam um cilindro que perfura a neve e tira amostra das camadas e estas, estudadas, dão noção do comportamento do clima em décadas e até séculos.   Também ao analisar troncos das árvores, nos anéis de crescimento, há parâmetros sobre como o clima se comportou em certo período.
     19 – A altitude expõe o ser humano ao risco de embolia cerebral.
     21 – A repórter (que já percorreu o mundo) disse que a Bolívia é um dos países mais autêntico na face da terra em suas vestimentas típicas do dia a dia e modo de vida, com destaque para o interior do país.  Há grandes populações indígenas como os Aimarás, os Quíchuas.
     21 – A repórter viu pelo interior da Bolívia irrigações com plaquinhas do USAID Agencia de Desenvolvimento Americana.    Explicaram lá que após o Evo Morales assumir o governo, este expulsou os americanos que exploravam o país e o povo local.
     22 – A cultura da quinoa, grão de alto valor nutritivo, que é base da alimentação da região.  
     25 – Uyuni – o maior deserto de sal do mundo (era mar que secou há 30.000 anos).
     27 – O salar é a maior reserva do minério LÍTIO do Planeta.   Cobiçado internacionalmente por ser muito usual em eletrônicos como celulares, etc.   É o metal mais leve que há.  Usual em baterias de celulares, etc.  (pesa 10% de uma convencional)
     28 – Consta que os automóveis são responsáveis por 18% das emissões de GEE no planeta.   GEE Gases do Efeito Estufa.  Os USA são responsáveis por 50% das emissões por veículos.
     35 – Passou por Cusco, que foi sede do Império Inca.  (no Peru)
     38 -  “O Peru é um dos países mais lindos que visitei”, diz a jornalista.
     40 – Machu Pichu é um local ameaçado pelas mudanças climáticas.  A mudança no clima tem trazido mais chuvas e chuvas mais fortes para lá, ameaçando o local.     CONTINUE LENDO....