Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

sábado, 9 de novembro de 2013

LEMBRANÇAS DAS ANDANÇAS DO AGRÔNOMO (1978)



                              o crédito da foto:  site abaixo


  Esta eu já devo ter "documentado" nos meus contos mas vou dizer resumido.  No tempo de Banco Mercantil de São Paulo, sediado em Umuarama - PR, eu fazia de vez em quando, visitas à ag.de Navirai-MS e eram 147 km de terra com duas balsas, a do Porto Tigre e a do Porto Caiuá.   E lá depois das balsas, um punhado de km de planície com umas sete pontes de madeira.   Estrada larga, plana e coberta com pedras de rio que são redondas e lisas.  Um dia, passando por uma das pontes estreitas de madeira, vi que tinha um carro caido lá no buraco.   Chegando em Navirai comentei e me disseram.      Hah, foi o besta do fulano.  Foi assim:   O Sicrano comprou um carro zero em Umuarama e levou o Fulano junto para voltar dirigindo o carro velho.  E assim a coisa estava rodando.   Mas o fulano do carro velho se cansou de comer poeira e, amigo que era do Sicrano, ficou naquela.  Quando ele bambear no acelerador, eu podo ele.    E logo veio uma ponte e o motorista do carro novo "bambeou" no acelerador e o outro...  FUIIIIII!!!    Foi mesmo.  Foi parar debaixo da ponte estreita.   Como diria o Chicó:   Só sei que foi assim.     (essa eu vi)     Orlando Lisboa de Almeida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário