Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

sábado, 7 de julho de 2012

O Tesouro de Sipán - Cultura Mochica - Peru




     Num dos passeios de fim de ano que fiz em família para visitar familiares que residem na Grande São Paulo, procurando informações sobre eventos culturais, descobri que a Pinacoteca do Estado de São Paulo estava realizando uma exposição muito especial com um achado revolucionário da Cultura Mochica do Peru, anterior ao Império Inca.     Fomos lá conferir e aproveitamos para conhecer a Pinacoteca que fica na Praça do Jardim da Luz, muito perto da Estação da Luz.   O prédio é muito bonito, com tijolos à vista.   Lá dentro há uma vasta coleção de telas de importantes artistas plásticos e também muitas esculturas em bronze e outros materiais.
    Mas o foco na ocasião era a exposição que estava por tempo limitado na Pinacoteca com peças originais de parte do acervo do chamado Tesouro de Sipán.      Foi na década de 80 que localizaram a tumba do "Senhor de Sipán", um dos líderes do povo Mochica que viveu, segundo consta, entre os anos 200 antes de Cristo até por volta do século VI depois de Cristo e teria desaparecido de forma não esclarecida até então.
     Esse povo, apesar da antiguidade, tinha habilidade extrema em metalurgia, arquitetura, ourivesaria, agricultura irrigada.    Interessante que não usavam a escrita.   
     Na exposição da Pinacoteca, o local foi preparado com um cenário que era uma verdadeira réplica da tumba real e as peças (sarcófago, adornos, peças em ouro, etc) eram originais.      Interessante que a tumba só chegou aos nossos dias intacta porque os colonizadores não tinham descoberto a mesma, senão teríamos perdido essa verdadeira relíquia de interesse da humanidade.  
     Quando visitamos a exposição, o fato marcante foi que entre os turistas havia um garotinho de uns seis anos com um interesse acima do comum em cada detalhe do acervo e à medida que o guia ia explicando peça por peça, detalhe por detalhe, o menino erguia a mão, esperando o guia lhe dar a palavra, ocasião em que o menino fazia deduções muito criativas, imaginando como era o povo, o modo de viver e tudo o mais.   O garoto roubou a cena no evento, pelo seu interesse e perspicácia.       
     Um dia quero visitar o Peru e além de conhecer Machu Pichu, quem sabe ver se consigo colocar no roteiro uma visita ao Museu onde está todo o acervo do "Senhor de Sipán".       Por ora recomendo que se pesquise um pouco mais na Wikipédia ou outra fonte, sobre os detalhes desse povo pouco conhecido do passado, mas que era extremamente rico em civilização pelo que já foi descoberto.
A foto acima foi tirada do Jornal Jovem, edição de dezembro de 2006, número 4.

orlando_lisboa@terra.com.br

Um comentário: