Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

MACEIÓ - PRAIA DE MARAGOGI (LITORAL NORTE)

              photo by:     everaldodoblo.blogspot.com


  De cara é bom lembrar que a Praia de Maragogi fica distante ao redor de 120 km da capital do estado de Alagoas.    São duas horas para quem vai de ônibus, mas é a praia mais linda que conheci dos dois estados nordestinos que visitei.
     Vale a pena também lembrar que um dos maiores atrativos dessa praia são os mergulhos em lugares rasos perto dos recifes de coral, acompanhados de monitores.     E esses mergulhos são mais adequados nos períodos em que a maré está favorável e isto é possível saber com boa antecedência.        Quanto fomos lá, não sabíamos desse detalhe da maré e fomos num período de maré mais alta e os mergulhos ficaram em boa parte prejudicados.   (Quem sabe consultar o "Santo Google" sobre as marés)    
     Por outro lado, os barcos nos levam em passeio entre a praia e os recifes de corais e particularmente nesta praia a embarcação com os turistas fica a aproximadamente uns 500 metros da areia e o local é tão raso (digamos, 1,20 m) e democraticamente todo mundo fica na verdadeira piscina natural quase sem ondas, pois os recifes quebram as ondas.       As pessoas nadam ou ficam em pé na água e enxergam o chão de areia branca no fundo.        Águas rasas, cor bem clara.       Muito linda!
     Fomos de Maceió, rumo ao norte acompanhando o litoral em ônibus fretado pela agência de turismo e a guia foi explicando alguns detalhes históricos da região.     Passamos pelo local onde nasceu um dos dois marechais alagoanos que foi presidente do Brasil.   Lá é terra dos Marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto.       Passamos pela casa onde morou José Lins do Rego (paraibano) que escreveu entre outros livros, o que deu origem à novela Riacho Doce.      Como nem tudo é flores por lá, também passamos em frente à chácara onde foi assassinado o PC Farias, que esteve no olho do furacão no Governo do Collor de Melo.
     A irreverência de um guia de turismo local no barco  (catamarã)  sobre a chamada Praia da Bruna em Maragogi.    Falou brincando:   Vejam só que injustiça.   Eu nasci aqui, cresci aqui, trabalho e dou duro por estas praias e um dia só passou por aqui uma tal de Bruna Lombardi e pronto!    Os nativos daqui passaram a chamar a praia de Praia da Bruna.    E não tem uma praia sequer aqui com o meu nome.   Uma injustiça, não acham? 
     A caminho da praia de Maragogi, passamos ao lado de uma pequena cidade antiga que fica num morro e o guia disse que naquela cidade viveu Zumbi de Palmares, que era filho de escravos e ainda criança foi pego para ser criado por um padre.    Zumbi aos oito anos já sabia gramática e Latim.    Lá pelos 17 partiu para a luta em prol dos escravos.    Era uma pessoa bastante culta para a região e a sua época.     Só para recordar, o Quilombo dos Palmares comandado por Zumbi durou quase um século e o governo federal massacrou o mesmo, mas a ação militar foi em várias etapas, sempre muito dramática.
     Voltando à Praia de Maragogi -  Minha esposa não sabe nadar e nessa praia, por ser quase sem onda pela proteção que os recifes dão, ela conseguiu ficar todo o tempo na água que "dava pé" como se diz.   
     Por enquanto, a melhor praia que visitamos.     Ondas quebrando nos recifes, água formando brancas espumas na batida contra os recifes, praia rasa, águas claras e mergulhos para ver os peixinhos nadando por perto.       Isto porque ainda não fomos na época da maré baixa, quando dá para mergulhar junto aos recifes com monitores e a vista deve ser muito melhor.       (E tem fotógrafos na água que tiram foto do turista mergulhando, através de câmera que pode ser usada submersa.   Muito legal!)

     Próximo capítulo:        PRAIA DE CARRO QUEBRADO

     orlando_lisboa@terra.com.br   


Nenhum comentário:

Postar um comentário