Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

sábado, 7 de setembro de 2013

TURISMO - CENTRO HISTÓRICO - SÃO LUIS DO MARANHÃO


                                                             

           foto by:   https://www.google.com.br/search? q=foto+do+palacio+dos+leoes&oq=foto+do+palacio+dos+le&aqs=chrome.1.69i57j0l3.8083j0&sourceid=chrome&ie=UTF-8
                                        PALÁCIO DOS LEÕES - SÃO LUIS - MA

     No mes de agosto de 2013 estive visitando São Luis do Maranhão, com visita por dois dias aos Lençois Maranhenses (matéria anterior deste blog), por um dia a Alcântara-MA que também tem um centro histórico muito interessante.   Ficamos três dias em São Luis e não deixamos de fazer uma visita ao centro histórico.   
     Na verdade, resolvemos fazer primeiro um tour por conta própria pela manhã e fomos caminhando, caminhando, olhando, fotografando, nos informando e vamos que vamos.   Almoçamos por lá e fomos seguindo no rumo do ponto de taxi.   Paramos para tomar um sorvete e comentei que estava voltando sem um detalhamento dos prédios visitados e uma senhora portuguesa da sorveteria, num gesto de pura simpatia, enquanto eu tomava o sorvete foi na proximidade e contatou um guia e me indicou.    O preço que ele cobrava era adequado e havia mais um casal (ele jornalista do RJ) no mini pacote.   Fizemos o tour de novo, desta vez com um monitor.
     Consta que São Luis se iniciou em 1612 pelos franceses e o nome tem a ver com o Rei Luis da França da época.   Em 1615 os portugueses expulsaram os franceses de São Luis.   Por volta de 1640 (sem o rigor das datas), foi a vez dos holandeses se estabelecerem em São Luis e mais uma vez os portugueses expulsaram os forasteiros.
     Um detalhe - no centro histórico a fiação elétrica é subterrânea para não afetar o visual do casario do estilo e da época colonial portuguesa.
     PALÁCIO DOS LEÕES  -  Um prédio muito imponente perto do mar, num lugar que tinha sido no passado um forte para rechaçar eventuais ataques de inimigos por mar.   O prédio está em pleno uso pelo governo do Estado do Maranhão.   Parte do mesmo é aberto a visitação e circulamos pela área que é bem interessante.   Tem um variado mobiliário, decorações e obras de arte como tapeçaria, artes plásticas e afins.       O teto foi rebaixado para comportar o ar condicionado de forma mais econômica, mas procuraram até certo ponto respeitar a forma do teto acima.
     CASA DE GRAÇA ARANHA -   O escritor passou parte da vida morando num sobrado perto da praça onde tem o Palácio dos Leões e o Palácio da Justiça.      Por falar em Graça Aranha, o guia disse que o Maranhão tem vários escritores famosos e intelectuais da época colonial que foram estudar na Europa.   O acesso de navio na época, devido às correntes marítimas favoráveis a partir do Maranhão, era muito mais fácil rumo a Portugal do que ao Rio de Janeiro que era a sede do governo do Brasil.
     IGREJA DE NOSSA SENHORA DA VITÓRIA  -  teria demorado quase trezentos anos para ficar pronta.  1629 a 1922.  É um prédio bem imponente e está em atividade e aberta à visitação.    Diz  o guia que na época era praxe em Portugal considerar a igreja pronta quando tivesse inclusive duas torres e esta igreja teria sido construida com uma só para conseguir mais verba e mais verba de Portugal para a obra.   Já existia (claro!) o jeitinho brasileiro...     N.Sra. da Vitória - Padroeira de São Luis.    O padroeiro do Maranhão é São José de Ribamar   (nome inclusive do José Sarney)
      CASARIO  -  com os revestimentos da fachada em azulejos portugueses.    O curioso é que os azulejos, além de decorativos, tinham também uma finalidade prática de evitar o bolor das paredes num lugar perto do mar, sempre exposto à umidade.   Belos casarões, a maioria deles muito bem conservados.     Os telhados com eira e beira.   Aquelas fileiras de telhas que fazem a água de chuva pingar longe das paredes e das sacadinhas.   Casarão com eira e beira era símbolo de casa de nobre.
     Sobrado - consta que seria porque na parte térrea teria espaço para o comércio e o que havia sobrado, acima, seria destinado à moradia do dono.
     PALÁCIO DA JUSTIÇA -   O Forum local é um prédio bastante imponente e bem conservado na sua fachada.  Não visitamos o prédio por dentro, o qual está em atividade.
     LARGO DO CARMO -   Na esquina do largo da Igreja do Carmo, há um casarão de dois andares que seria o maior casarão colonial português no Brasil.   Imponente.
     TEATRO ARTHUR DE AZEVEDO -   Visitamos o prédio que foi feito por empresários no passado e depois não conseguiram mantê-lo e repassaram para o poder público.   Sempre funcionou e está em ótimo estado.   Vistamos por dentro o teatro, com visita inclusive aos camarotes.   Valeu a pena.
    Consta que o Teatro seria construido de frente para a praça do Carmo e a Igreja teria vetado por ser uma casa profana na praça que era de cunho religioso.    Fizeram na rua lateral, no meio do quarteirão.
     O Teatro seria de 1817 e tem 756 lugares e foi construido quando a cidade tinha apenas 8.000 habitantes e teriam feito para aproximadamente 10% da população a sua capacidade.   Bem ambicioso.
     No centro histórico são ao redor de 3.500 casarões tombados pelo Patrimônio Histórico.  É Patrimônio Histórico da Humanidade o centro histórico de São Luis.  Tem normas para uso, conservação e restauração.
     Terra de Humberto de Campos (escritor), poeta Ferreira Gullar e outros mais.   Valeu a pena visitar o lugar e seus monumentos.     Em tempo, fomos também ver o Museu da Cultura Popular onde monitores treinados explicam as peças, a maioria focadas em temas afros como candomblé.  
     

     

Nenhum comentário:

Postar um comentário