Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

AVANÇAMOS A PASSOS LENTOS


Gosto muito da história e mesmo das memórias de viajantes do Brasil de ontem. Vejamos uns pequenos exemplos. Consta que o cientista Saint Hillaire (botânico) em visita pelo BR entre 1816 e 1822 e numa dessas andanças, esteve na região de Paranaguá. Por acaso lá também tinha os senhores e os escravos. E o tal cientista não deixou passar em branco algo que viu por lá, que é de deixar pasmo. Diz que os escravos que viu, usavam um tipo de mordaça para evitar que os mesmos comessem terra, por desnutrição crônica. Cita que era comum ver os negros rolando no chão, ingerindo poeira com seus minerais. Ao ponto da autoridade religiosa, tentando tapar o sol com a peneira, fazer uma recomendação expressa de que quem comia terra não iria para o céu... Cena dois - lido de um jornalzinho de um "merreis" aqui de Curitiba, onde achei uma "joia" da mesma região de Paranaguá de "ontem". Uma crônica dizendo que a cidade estava muito desprovida de árvores, que poderiam dar um pouco mais de conforto aos soldados que montavam guarda na praça. Calor do litoral, imagina uma cidade com poucas árvores. E o cronista diz que antes havia na praça frondosos pés de laranjeiras e que foram todas cortadas por um Intendente Mor, major Fulano (cita o nome da fera, mas não me recordo o santo), teria mandado por abaixo os pés de laranjeira da praça para ele poder, do seu sobrado, enxergar tudo que se passava nos arredores.
Vai daí, que hoje em dia não precisa mais excomungar pessoas por comer terra e muito menos cassar o mandato de um Intendente tão poderoso que colocava as árvores no chão. Então dá para ver que de uns 200 aninhos pra cá, melhoramos um bocadinho, mas tem chão ainda.... como diz um famoso locutor esportivo da TV: SEGUE O JOGO.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário