Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

sábado, 28 de fevereiro de 2015

CONTRAPONTO AO PESSOAL DO "ORGULHO HÉTERO"

Como leitor aplicado, acabo lendo um bocadinho de cada tema e dentre estes, o tema da defesa das minorias, o que é muito razoável e civilizado. Já disse antes, mas vale lembrar. A convite da filha que é Mestre em Antropologia, fui assistir uma palestra do ativista e deputado Jean Wyllys. Ele veio falar aos acadêmicos de Comunicação Social da UFPr em Curitiba e sua presença lotou o auditório. Como de costume, levei caderneta para anotações e fiz uma resenha das falas dele que é jornalista, historiador, docente universitário, doutorando em Antropologia do Consumo, deputado federal e ativista pelas minorias e pela cidadania. No livro dele chamado Tempo Bom Tempo Ruim ele conta sua trajetória e a luta pela sobrevivência sendo discriminado por ser gay. O livro fala de defesa das minorias em particular e cidadania em geral. Sobre especificamente o Orgulho Gay ele deixa claro o seguinte: (tento reproduzir aqui de memória). Que as minorias são tão discriminadas, inclusive pelos próprios familiares e dá para imaginar então como ocorre o massacre psicológico dessas pessoas. Sofrem muito e a auto estima vai a zero. Diante de tudo isso, a proposta do movimento organizado das minorias inclui medidas para MELHORAR A AUTO ESTIMA dos mesmos e dentro desse contexto se explica o chamado ORGULHO GAY. Não é orgulho no sentido de se achar mais que os outros, mas no sentido de trazer a auto estima para o nível da IGUALDADE COM OS DEMAIS CIDADÃOS. Como pesquisador autodidata e leitor eclético, achei esse posicionamento deles bastante sensato. Por outro lado, falar em ORGULHO HÉTERO é provocação, inutilidade e ignorância, ao meu modesto ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário