Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

terça-feira, 27 de julho de 2010

ASSOMBRAÇÃO EXISTE. PERGUNTE PRO EDER!

     Como contista amador, arraia bem miúda no ramo, ao lembrar do meu amigo Gordo, acabei lembrando de outros episódios mais.   Vamos colocar o foco no episódio de Ortigueira, mais precisamente no sítio do Gordo que nem gordo é mais.    Pois nosso amigo tinha um sítio na montanhosa Ortigueira e amigos e familiares dele se reuniam de vez em quando no sítio para um fim de semana diferente, com menos TV e mais convivência.   Coisa boa, meu!    Num certo dia a turma baixou em peso no sítio para mais um fim de semana, depois de uma longa viagem de todos para chegarem ao sítio encravado lá pelo interior do município que tem cerâmicas, produção de mel e muito mais.    Tem muito gado por lá, já que o município é montanhoso e não dá para ficar andando de trator por aquelas terras.
     Voltando ao episódio do tal fim de semana em turma.    Como na casa do sítio não comportava a galera toda, tinha ficado acertado que levariam barracas e armariam no quintal.   Os mais jovens e a criançada dormiria nas barracas.    Para estes, foi um tremendo agito essa noite tão diferente.    Mas põe diferença na programação.   Pela vizinhança do sítio tinha uns moradores mais antigos, dados a contar causos de todos os tipos, com a especialidade em falar de causos de assombração.    Luz de lampião, uma fogueirinha no quintal, todos ali sentados ouvindo os causos de assombração.    Muitas crianças ainda não tinham ouvido causos desse tipo e estavam vidrados nos detalhes.   Maravilhados e assombrados, nem se mexiam no lugar.     Terminados os causos, a turminha já "pescando" de sono, abaixando o queixo, recebeu a ordem de recolher.   Era hora de apagar o lampião e cair no sono.     Mas aquelas assombrações...  sei lá, pensavam...
     Apagam-se as luzes do acampamento e da casa e se fez o silêncio total.    Não demorou muito e todos ouviram um bafafá de som, barulho de bater latas, cachorro latindo, barulho de alguém correndo para o acampamento.   Foi só criança e jovem que vazava da barraca por todo que era canto.  Um furor geral!!!   Nunca uma assombração era tão real e assustadora.     Pura sacanagem dos adultos da casa que resolveram pregar uma peça (põe peça nisso!!!) na criançada.   Pode uma coisa dessas?     Eder, dá para esquecer uma refrega dessas?

2 comentários:

  1. O autor do blog está contente porque nesta data, 29-07-2010, o contador de acessos do blog emplacou os 1.000 acessos. Posso considerar que tenho uns leitores. Um abraço a todos e vamos continuar aqui rabiscando esperando que o pessoal continue lendo e divulgando. Abraços do Orlando Lisboa de Almeida. Maringá - PR

    ResponderExcluir
  2. hahhaha, adorei papito!!!!!!!!!!! nossa, c tivessem feito isso comigo, eu ia ter um ataque cardíaco! bjsss e parabens pelos 1000 acessos! :-)

    ResponderExcluir